domingo, 26 de março de 2017

Ilha das Flores & depois que a sessão acabou ! Amazônia Adentro (360 video) | Conservação Internacional (CI)






DECIDIDO A ENCONTRAR UMA SOLUÇÃO NATURAL

Não se preocupe, você pode desistir de antitranspirante e ainda prevenir odor nas axilas naturalmente:

# 1 COMPRE UM DEODORANTE ALL-NATURAL.

Desodorantes não mantê-lo de sudorese, em vez disso, alvo a bactéria que faz com que o cheiro para parar underarm odor de ser produzido.

Certifique-se de verificar as etiquetas ao comprar desodorante natural (ou qualquer produto de cuidados com o corpo). Muitos desodorantes comerciais têm produtos químicos sintéticos ou fragrâncias adicionadas. Gosto de verificar os meus produtos nos Guias do Consumidor do EWG ou num Smartphone com o Think Dirty App.

# 2 FAÇA SEU PRÓPRIO DEODORANTE ALL-NATURAL.

Esta receita de desodorante todo-natural usa ingredientes que combatem naturalmente as bactérias e mantê-lo cheiro doce:

Óleos essenciais que trabalham juntos para eliminar odor e combater as bactérias:

O óleo da árvore do chá tem um cheiro herbal e é antibacteriano e antifúngico.
Lemongrass tem um aroma fresco e limpo. O seu componente principal é lemonal ou citral, que tem qualidades antifúngicas e antimicrobianas e atua como um desodorante.
Rosemary tem um aroma fresco reminiscente de pinho e hortelã. Tem qualidades antimicrobianas e anti-sépticas.
On-toxic ingredientes que combatem naturalmente as bactérias, absorvem a umidade e suavizam a pele:

O óleo de coco virgem é um óleo vegetal cru que tem um alto teor de ácido lanaúrico que é anti-viral, anti-fúngico e anti-bacteriano.
Manteiga de manga é pressionado a partir da semente da manga. É altamente emoliente (amaciante e calmante) e tem um conteúdo elevado de taninos que têm propriedades anti-fúngicas e anti-bacterianas.
Amido de milho e pó de araruta são ambos pós altamente absorventes que absorvem a umidade. Um ambiente seco é muito menos amigável para bactérias e fungos.
O óleo da vitamina e é sabido para suas propriedades healing e antioxidant da pele. Atua como um conservante natural em itens caseiros de cuidados com o corpo.
COMO FAZER TODO O DESODORANTE NATURAL

Ingredientes

1 colher de sopa de óleo de coco
1 colher de sopa de manteiga de manga ralada
1 colher de sopa de pelotas de cera de abelha
1 / 2-3 / 4 colher de chá de Vitamina E Oil
2 colheres de sopa de pó de raiz ou amido de milho
10 gotas de óleo essencial de limão ou óleo essencial de alecrim
10 gotas de óleo essencial da árvore do chá
Instruções

Combine óleo de coco, manteiga de manga e cera de abelhas em um pequeno recipiente de vidro ou metal. Eu faço o meu em pequenos frascos de Mason que segure 4 onças.
Coloque o recipiente em uma panela pequena de água fervendo para fazer uma caldeira dupla falsa. A água deve ser apenas metade do caminho até o lado do seu recipiente. Não coloque água no recipiente.
Preste atenção à mistura cuidadosamente e remova-a do calor assim que a cera for derretida. Use uma vara de artesanato de madeira ou stick popscicle para agitar.
Misture o óleo de vitamina E e amido de milho ou pó de araruta até ficar homogêneo. Retire a panela de molho do fogão, mas deixe o recipiente na água quente para facilitar a mistura. (Isso mantém a cera quente e derretida.)
Uma vez que a mistura é suave mexa em seus óleos essenciais.
Despeje no recipiente de armazenamento (você também pode usar um recipiente de desodorante velho). Deixe o desodorizante arrefecer completamente.
Anexe uma etiqueta imprimível livre, se desejado.
Para usar aplicar 1 / 4-1 / 2 colher de chá e esfregue em cada axila.
 

Natural Desodorante Dicas

Mantenha-se cheirando doce enquanto seu corpo ajustar de antiperspirante para desodorante:

Aplicar duas vezes por dia no início, depois de usá-lo por algumas semanas você pode aplicar uma vez por dia.
Aplicar um pouco de amido de milho, Pó de resfriamento, ou não mais Stinky Feet Spray (funciona em axilas também) para underarms antes do desodorante.
Obtenha um rótulo de PDF imprimível gratuito (disponível na biblioteca de impressão gratuita) para seu desodorante caseiro.

https://brendid.com/all-natural-deodorant-diy-tutorial/

quinta-feira, 23 de março de 2017

TDAH - Comorbidades - Dra. Evelyn Vinocur





http://www.tdah.org.br/


Teste de TDAH
(fonte: Associação Brasileira de TDAH)


Parte A
1. Com que frequência você comete erros por falta de atenção quando tem que trabalhar em um projeto chato ou difícil?
2. Com que frequência você tem dificuldade para manter a atenção quando está fazendo um trabalho chato ou repetitivo?
3. Com que frequência você tem dificuldade para se concentrar no que as pessoas dizem, mesmo quando elas estão falando diretamente com você?
4. Com que frequência você deixa um projeto pela metade depois de já ter feito as partes mais difíceis?
5. Com que frequência você tem dificuldade para fazer um trabalho que exige organização?
6. Quando você precisa fazer algo que exige muita concentração, com que frequência você evita ou adia o início?
7. Com que frequência você coloca as coisas fora do lugar ou tem de dificuldade de encontrar as coisas em casa ou no trabalho?
8. Com que frequência você se distrai com atividades ou barulho em sua volta?
9. Com que frequência você tem dificuldade para lembrar de compromissos ou obrigações?
Parte B
1. Com que frequência você fica se mexendo na cadeira ou balançando as mãos ou os pés quando precisa ficar sentado por muito tempo?
2. Com que frequência você se levanta da cadeira em reuniões ou em outras situações onde deveria ficar sentado?
3. Com que frequência você se sente inquieto ou agitado?
4. Com que frequência você tem dificuldade para sossegar e relaxar quando tem tempo livre para você?
5. Com que frequência você se sente ativo demais e necessitando fazer coisas, como se estivesse "com um motor ligado"?
6. Com que frequência você se pega falando demais em situações sociais?
7. Quando você está conversando, com que frequência você se pega terminando as frases das pessoas antes delas?
8. Com que frequência você tem dificuldade para esperar nas situações onde cada um tem a sua vez?
9. Com que frequência você interrompe os outros quando eles estão ocupados?
Como avaliar:
Se os itens de desatenção da parte A (1 a 9) e/ou os itens de hiperatividade e impulsividade da parte B (1 a 9) têm cada um, no mínimo, 4 respostas marcadas como "frequentemente" ou "muito frequentemente", existem chances de você ser portador de TDAH. Por isso, é interessante procurar um médico para avaliar melhor e diagnosticar o problema, se for o caso.
*IMPORTANTE: não se pode fazer o diagnóstico de TDAH apenas com os sintomas descritos na tabela. Esse questionário é útil para avaliar apenas o primeiro dos critérios abaixo. Veja quais são os outros que também são necessários.
Critério A: sintomas (vistos no questionário)
Critério B: alguns desses sintomas devem estar presentes desde precocemente  - antes dos 7 ou 12 anos de idade
Critério C: existem problemas causados pelos sintomas acima em pelo menos 2 contextos diferentes - por exemplo, no trabalho, na vida social, na faculdade ou no relacionamento conjugal ou familiar
Critério D: há problemas evidentes por conta dos sintomas
Critério E: se existe um outro problema, como depressão, deficiência mental ou psicose, os sintomas não podem ser atribuídos exclusivamente a ele

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/03/usar-o-computador-em-um-ambiente-claro-protege-visao-veja-mais-dicas.html

terça-feira, 21 de março de 2017

22 de março – Dia Mundial da Água

http://planetasustentavel.abril.com.br/

https://edukatu.org.br/

http://super.abril.com.br/crise-agua/home.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/infograficos/crisedaagua/


quarta-feira, 15 de março de 2017

https://desaocarlos-public.sharepoint.com/_layouts/15/WopiFrame.aspx?docid=07f8257b8e5cd418aa204d3e5afcecc26&authkey=AU4Qr9H0Yi8f9Sg7U3arbks&action=view


http://suburbanodigital.blogspot.com.br/2013/08/telecurso-ensino-medio-videos-para-voce.html


Ingredientes 

1 lata de leite condensado
400g de leite em pó
Açúcar de confeiteiro ou coco ralado para enrolar


Modo de Preparo 

1. Em uma tigela, coloque o leite em pó.
2. Acrescente o leite condensado e misture, com as mãos, até formar uma massa uniforme.
3. Modele os brigadeiros e passe-os no açúcar de confeiteiro ou no coco ralado.

9 dicas infalíveis para ajudar a organizar a casa e a vida

A japonesa Marie Kondo, autora dos best sellers: ’A Mágica da Arrumação — A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida ’ (mais de cinco milhões de cópias vendidas) e ’Isso Me Traz Alegria — Um Guia Ilustrado da Mágica da Arrumação’, que ajudarão você a manter não apenas a sua casa arrumada, mas também a sua vida.
https://incrivel.club/criatividade-casa/9-dicas-infaliveis-para-ajudar-a-organizar-a-casa-e-a-vida-209060/












sábado, 4 de março de 2017

https://desaocarlos-public.sharepoint.com/_layouts/15/WopiFrame.aspx?docid=07f8257b8e5cd418aa204d3e5afcecc26&authkey=AU4Qr9H0Yi8f9Sg7U3arbks&action=view


http://suburbanodigital.blogspot.com.br/2013/08/telecurso-ensino-medio-videos-para-voce.html

quinta-feira, 2 de março de 2017

ELA DESCOBRIU A CURA DO CÂNCER EM 1951, ...

Já ouviu falar do protocolo Budwig?
Nunca?
 
Então fique com a gente até o fim desta matéria.
 
Pois temos uma informação que pode ser muito útil na sua vida.
 
Nos anos 1920,  o dr. Otto Warburg, ganhador do Prêmio Nobel em 1931, declarou:
 
"O crescimento das células cancerosas é iniciada por uma relativa falta de oxigênio.
 
O câncer não pode viver em um ambiente rico em oxigênio".
 
Na década de 1950, a dra. Johanna Budwig, uma das mais conceituadas bioquímicas da Alemanha e uma das melhores pesquisadores de câncer de toda a Europa, desenvolveu um tratamento simples que é até hoje considerado  uma das melhores alternativas para a obtenção da cura do câncer de forma natural.
 
Ela nasceu em 1908 e viveu até os 95.
 
Sete vezes foi indicada ao Prêmio Nobel de Medicina.
 
A dra.Budwig tinha  uma taxa de sucesso de 90% com seu tratamento para todos os tipos de pacientes com câncer.
 
E isso graças à dieta Budwig, criada pela médica alemã em 1951.
 
Esta dieta auxilia no tratamento de hipertensão arterial, câncer, artrite, artrose, esclerose múltipla e outras patologias.
 
A cientista alemã descobriu que a gordura da semente de linhaça é o elemento-chave na cura do câncer.
 
A Dra. Budwig concluiu, depois de vária pesquisas, que todos os pacientes diagnosticados com câncer tinham uma característica comum: um sistema imunitário profundamente debilitado e carência profunda de muitos micronutrientes, principalmente de ácidos graxos essenciais, como ômega 3 e ômega 6.
 
Para recuperar a saúde dos seus pacientes, ela prescrevia uma dieta quase toda vegetariana e a ingestão de óleo de linhaça - fonte abundante de ômega 3 e 6 - misturado ao queijo cottage, a proteína sulfurada que facilita o transporte dos elétrons das moléculas de ômega 3 e 6 para dentro das células.
 
O objetivo de sua dieta é conseguir uma respiração celular eficiente - células cancerosas não sobrevivem num ambiente rico em oxigênio, como bem observou o dr. Otto Warburg, citado no início desta matéria.
 
É claro que um tratamento tão simples, com taxa de cura de mais de 90%, gera muita desconfiança, especialmente dos mais céticos.
 
Por isso o blog Cura pela Natureza fez questão de procurar o testemunho de pessoas que foram curadas graças a ele.
 
Então encontramos um grupo no site do Yahoo chamado flaxseedoil2 (flax seed oil,  óleo de linhaça), do qual fazem parte mais de 20 mil pessoas.
 
Isso mesmo, mais de 20 mil pessoas que trocam experiência e relatam casos de cura de câncer.
 
Há muita informação nesse grupo e o mais impressionante: vários depoimentos de pacientes que melhoraram drasticamente em poucos meses e a cura até de pacientes em estado seriíssimos de metástase, pacientes com apenas dias de vida!
 
Tumores que diminuíram em 2, 3 meses...
 
O grupo é aberto e qualquer pessoa pode participar.
 
Você pode acessar a página AQUI.
 
Se você não sabe inglês, recorra a um programa de tradução, pois vale muito a pena acessar as informações do grupo.
 
Tudo é muito sério e honesto nesse fórum.
 
Ninguém vende ervas, remédios ou suplementos.
 
E a maior prova de que não existe armação é que os endereços de e-mail de todos os membros estão lá expostos, sendo assim possível entrar em contato com eles para confirmar o depoimento.
 
O carro-chefe do protocolo da dra. Budwig é uma mistura de óleo de linhaça puríssimo, prensado a frio e o mais fresco possível, com queijo cottage.
 
 
Esta é a receita:
 
De meia a uma xícara de chá de queijo cottage pobre em gordura e orgânico.
 
Uma colher de sopa de óleo de linhaça (virgem, puro, prensado a frio, não processado; vende-se em lojas de produtos naturais e na internet).
 
Liquidifique os dois ingredientes, acrescentando um pouco de água para poder processar.
 
Tome diariamente.
 
Além disso, é preciso ter cuidado com a alimentação:
 

DIETA RECOMENDADA PELA DRA. BUDWIG (SUGESTÃO)

 
Vegetais frescos e orgânicos: 4 a 6 xícaras.
 
Temperar a salada com óleo de linhaça e 1 a 2 colheres de semente de linhaça moída na hora.
 
Incluir se possível brócolis, couve e cogumelos maitake.
 
Frutas frescas: 3 a 4 de tamanho médio ao dia.
 
Peixe fresco (de preferência de água fria, como bacalhau e sardinha): 120 a 250 gramas.
 
Carne fresca: sem hormônios, sem antibióticos e pobre em gordura: 100 gramas duas a três vezes por semana.
 
Pão integral e cereais integrais: de 3 a 4 copos ou porções.
 
Líquidos
 
Água mineral sem gás, se possível purificada por osmose reversa e ozonização – 8 copos ao dia.
 
Suco de frutas frescas (os sucos cítricos devem ser tomados longe do óleo de linhaça com queijo cottage).
 
Desjejum
 
Suco de frutas
 
Cereais: semente de linhaça, grãos integrais, salada de frutas, a mistura de óleo de linhaça com queijo cottage, 1/3 a ½ xícara de leite pobre em gordura e mel, tudo no liquidificador.
 
Ovos: misture 2 ovos caipiras, sem hormônios artificiais, com 1 colher de chá de óleo de linhaça e 1 colher de sopa de queijo cottage.
 
Adicione tomate picado, cebola, pimentão, ervas e especiarias e lentamente cozinhe ou asse.
 
Almoço e jantar
 
Salada: qualquer mistura de vegetais e folhas verdes ou frutas.
 
Molho da salada: misture queijo cottage com óleo de linhaça e acrescente um dos ingredientes abaixo:
 
mostarda (1 colher de sopa de mel e ½ colher de mostarda dijon);
 
creme italiano: vinagre e ervas italianas (acrescente combinações de mostarda, alho, cebola em pó e anchova amassada);
 
picadinho de espinafre, abóbora, salsinha e limão
 
picadinho de chili, pimentão vermelho, tomate, cebola, ervas e especiarias;
 
mel, nozes esmagadas, sementes de linhaça ou gergelim moídas e uma pitada de canela, limão ou mostarda, se desejar.
 
Sopa
 
1. Dilua a mistura básica com leite de baixo teor de gordura e acrescente tomate, alho, cebola, abóbora e pimentão.
 
2. Prepare sua sopa preferida da maneira usual e acrescente o mix Budwig.
 
3. Faça uma sopa de tomate e cebola do modo usual e acrescente o mix Budwig.
 
Use vegetais levemente cozidos e depois cobertos com óleo de linhaça e especiarias.
 
Mel e óleo de linhaça ficam ótimos com batata-doce.
 
Batata assada é ótima com o mix Budwig ou somente com óleo ou cebola.
 
Sobremesa
 
A mistura básica mais uma xícara de pêssegos, cerejas, nozes, castanha-do-pará, noz-pecã, amêndoa, canela e mel.


http://www.curapelanatureza.com.br/post/02/2016/ela-descobriu-cura-do-cancer-em-1951-mas-eles-escondem-isso-de-voce

Piaget, Vygotsky e Wallon – Tripé teórico da Educação

Piaget, Vygotsky e Wallon – Tripé teórico da Educação

Jean PIAGET
Pesquisar como alguém incorpora um novo conhecimento, como o constrói foi o pontapé inicial de sua “teoria”. Postula que ao se deparar com algo novo, o indivíduo tenta remetê-lo a qualquer coisa com que já tenha tido contato, que já conheça. Imaginemos que nossa cabeça fosse um gavetão de arquivos, com várias pastas suspensas (que antigo, isto nem é mais usado!) onde categorizamos tudo aquilo que sabemos. Assim que temos contato com algo novo, é como se abríssemos este gavetão para procurarmos algo similar, parecido, nas pastas suspensas (categorias) que já possuímos, mas não encontramos nada similar. A esta primeira estranheza do novo, Piaget nomeou assimilação, isto é, reconhecer alguma coisa como diferente do que eu já conheço. A partir deste reconhecimento, do contato com a novidade, da experimentação, o indivíduo refina seus conhecimentos e incorpora uma nova informação, o que proporciona a criação de um novo conceito, nova categoria, o surgimento de uma nova pasta suspensa em nosso gavetão (ou a criação de uma subpasta). A esta nova partição criada, organizada, sistematizada Piaget chama de esquema. Incorporado novo esquema mental, assume-se a acomodação, que define um conhecimento aprendido, incorporado, introjetado.
Vejamos um exemplo:
Uma criança de dois anos e meio conhece diferentes cachorros: pretos, marrons, brancos, de pequeno, médio e grande portes, manchados, lisos, de pelo curto, de focinhos gelados, rabos grandes, etc. Já tem criado em seu gavetão o esquema mental “cachorro”. Numa determinada situação esta criança se depara com um cavalo. Abre seu gavetão mental e procura algo similar. O que tem de mais parecido é o “cachorro”. Neste momento chama o cavalo de “cachorro gigante, ou mamãe cachorro que comeu demais”, entre outras hipóteses. O que importa é que ela tentará “ligar” o cavalo aos animais que já conhece. Como seu repertório é pequeno, precisará lançá-lo ao conhecido: o cachorro. A intervenção de alguém mais experiente é essencial: é ele quem possibilitará novo olhar para este pseudo-cachorro, com perguntas que permitam desafios, problemas para a criança:
– Este animal é mesmo um cachorro? Perceba seu focinho. É igual ao do cachorro? E seu corpo, já tinha visto um cachorro deste tamanho? E as unhas? O rabo é do mesmo tamanho? Etc.
Enfim, questionamentos simples farão com que a criança perceba que este já não se trata de um cachorro, que ele não se enquadra neste esquema mental. Isto representa assimilação.
Depois de algumas experiências com cavalos, desenhos, leituras, visualizações, comparações a criança conseguiu criar nova categoria – cavalo. O reconhecimento do cavalo equivale ao conceito de acomodação. Agora a criança já sabe o que é cavalo e o que é cachorro.
Toda esta seqüência acontecida, do olhar algo novo a apreendê-lo, é o definido como processo de equilibração, para Piaget. Recapitulando:
1.Criança conhece cachorro – está na chamada zona de equilíbrio, de conforto.
2. É apresentada a um cavalo – tenta categorizá-lo como cachorro, mas não consegue, é diferente – zona de desequilíbrio, de desconforto.
3. De tantas experiências com um cavalo, aprende a categorizá-lo – zona de equilíbrio, de conforto novamente.
A função do professor nesta perspectiva é “desequilibrar os esquemas mentais do aluno”, oferecer desafio compatível àquilo que conhece. É necessário um mecanismo contínuo de sondagem dos conhecimentos prévios dos alunos para perceber necessidades de intervenção.
Piaget organizou também os chamados estágios de desenvolvimento, que determinam o nível maturacional da criança, quais suas apropriações de acordo com seu tempo. Suas principais características:
1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos)
  • Período de percepção, sensação e movimento.
  • É regido pela inteligência prática.
2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos)
  • Função simbólica – linguagem – comunicação
  • Egocentrismo (reconhece, assume, percebe o seu ponto de vista)
  • Não aceita a idéia do acaso e tudo deve ter uma explicação – finalismo
  • Jogo simbólico = faz de conta, imaginário
  • Animismo – características humanas a seres inanimados
  • Realismo – materializar suas fantasias
  • Artificialismo – explicar fenômenos da natureza através de atitudes humanas
3º período: Operações concretas (7 a 11 ou 12 anos)
  • Reorganiza, interioriza, antecipa ações
  • Diferencia real e fantasia
  • Estabelece relações e admite diferentes pontos de vista
  • Tem noções de tempo, velocidade, espaço, causalidade
4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em diante)
  • Esquemas conceituais abstratos
  • Valores pessoais

Lev Semenovitch VYGOTSKY
Vygostsky tem como palavra-chave interação social, o que implica dizer que o desenvolvimento do indivíduo se dá através da relação com o outro, com o mundo.
O conceito de mediação simbólica trata do conceito de intermediação, da relação homem-mundo, que acontece através de duas formas:
a) Instrumentos: objetos, ferramentas criadas pela necessidade de intervenção do homem no mundo – ação. Se toda produção do homem é cultura, a encara como alargadora de possibilidades. Exemplo: o homem precisava percorrer grandes distâncias, inventou o avião, o navio, claro que o que não está em questão é o tempo que se levou para a constituição final destas invenções, mas sim, da necessidade atendida através da idealização.
b) Signos / símbolos: são representações. Exemplo: o símbolo de masculino e feminino. Sentido, significado objetivo. Esta é a primeira categoria. Na segunda, os símbolos demandam abstrações mais elaboradas, internalizadas, reflexivas. Exemplos: noção de tempo. E quando dizemos a palavra mesa. Uma pessoa que escuta já traz em sua memória um desenho qualquer de mesa, a idéia do que é uma mesa, para que ela serve.
A linguagem, contemplada como instrumento do pensamento, tem duas funções:
Comunicação: expressão, intercâmbio social.
Categorização: de classificação, conceituação do mundo: representa inteligência prática.
Zona de desenvolvimento proximal
Conceitos atrelados: conhecimento real e conhecimento potencial
Conhecimento real é aquele em que há o domínio, aquilo que se conhece, sabe, articula. É passado. Exemplo: sei fazer arroz.
Conhecimento potencial é aquele que se pode dominar com a ajuda de outro mais experiente, por exemplo: apesar de saber fazer arroz, só consigo fazer risoto com a ajuda de minha avó, pois ela organiza toda a seqüência da receita para que eu não me perca.
A distância entre o conhecimento real e o conhecimento potencial é chamada de zona de desenvolvimento proximal. É o “lugar imaginário” onde o professor deve atuar no aluno. Se tivermos 42 alunos numa sala de aula, teremos 42 z.d.ps diferentes.

Henri WALLON
Defendeu a idéia da compreensão da criança completa, concreta, contextualizada, vista de forma integral, isto é, não mais encarada como um adulto em miniatura, mas sim, como um ser numa etapa de especificidades. Segundo ele são quatro os campos funcionais que visualizam a criança de modo “integrado”:
1. As emoções: manifestação afetiva, relação = interação criança e meio onde está inserida.
2. O movimento: primeiro sinal de vida psíquica. Vislumbrada em duas dimensões:
a) expressiva: base das emoções, de expressão.
b) instrumental: ação direta sobre o meio físico, concreto. Voluntário.
3. A inteligência1º momento = sincretismo = misturar as coisas, confusão = não separa qualidade do objeto. Exemplo: criança de dois anos que tem um colega cujo nome da mãe é o mesmo da sua, não aceita a idéia (o nome Maria é da sua mãe, não da mãe do outro).
Com as experimentações da criança sobre o mundo, progressivas diferenciações ocorrem, o que proporciona o ampliar de seu repertório de categorizações. Isto não quer dizer que nunca mais, após a infância, estejamos sujeitos ao “sincretismo”. As grandes invenções, as diferentes idéias surgem de momentos de sincretismo, de mistura, de confusão, de possibilidades, de criatividade.
2º momento = pensamento categorial = conceitual (acontece na idade escolar) possibilidade de pensar o real por meio de categorias, diferenciações, classificações.
4. A contrução do “eu” como pessoa: Como constrói a consciência de si.  Inicialmente o indivíduo está na fusão emocional – No útero materno, necessidades alimentares ou posturais têm satisfação automática. Pós nascimento mamãe e bebê ainda são encarados como um todo, o que representa para WALLON alto grau de sociabilidade – ela e outro = um só, para depois o indivíduo perceber-se enquanto único, o que nomeia processo de individuação.
É caracterizado de duas formas:
– imitação do outro = maneira de “incorporar o outro”, o outro como modelo, referência.
– negação do outro = para perceber o limite “eu-outro” manifesto meu ponto de vista através de condutas de oposição, o que representa a expulsão do outro em si mesmo.
Picos desta constituição acontecem com 3 e 13 anos, aproximadamente, apesar da considerar que esta diferenciação “eu-outro” nunca é completa, total, ocorre durante toda a vida.
Pode-se assumir, segundo WALLON que a relação destes quatro campos funcionais não é sempre de harmonia, mas sim, de conflito.

https://walkiriaroque.com/2010/11/20/piaget-vygotsky-e-wallon-tripe-teorico-da-educacao-2/